Facebook

Comportamento

Não fique obcecado pelo orgasmo e curta mais o sexo


Segundo Marcelo Toniette, psicoterapeuta sexual pela USP, se os parceiros não têm consciência que a relação pode ser prazerosa independentemente de culminar ou não em um orgasmo correm o risco de tornar a transa tensa e desmotivante.

"O orgasmo deve ser visto como conquista e não obrigação. Se a pessoa fica na expectativa, inúmeras sensações prazerosas podem passar despercebidas. Isso diminui chances de experiências satisfatórias, com ou sem orgasmo", fala o especialista.

O psicoterapeuta sexual Ítor Finotelli Jr., da Sbrash (Associação de Estudos em Sexualidade Humana), denomina "fenômeno da cultura do orgasmo" a hipervalorização da resposta sexual como objetivo do sexo. Segundo ele, a explicação pode ser atribuída aos aspectos socioculturais, pois muito se fala sobre como chegar ao ápice do prazer durante a transa.

"Comparo com o culto ao pênis, que trata da preocupação com o tamanho do órgão genital masculino. Com o orgasmo acontece o mesmo: todos falam sobre como ter o melhor da sua vida, com dicas, posições etc. Isso desenvolve uma obsessão pelo assunto", afirma.

Produzir expectativa sobre o gozo, no entanto, pode causar fracassos para a relação. O casal que não consegue extrair prazer do sexo senão pelo orgasmo acaba deixando de lado o afeto, que deve ser levado em consideração durante o processo.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.